O QUE É O AÇO INOX?

Aço inoxidável é o termo empregado para identificar uma família de aços que é constituída de no mínimo 10,5% de cromo, elemento químico que garante ao material elevada resistência à corrosão, alterações climáticas e impacto. Além da grande durabilidade, o aço inox é conhecido por ter uma superfície não porosa e lisa que dificulta o acúmulo de bactérias.

Distribuído de forma homogênea por todo o inox, o cromo, ao entrar em contato com o oxigênio do ar, forma uma camada fina, contínua e resistente de óxido sobre a superfície do aço, protegendo-o contra os ataques corrosivos do meio ambiente. Apesar de invisível, estável e com espessura finíssima, essa película é muito aderente ao inox e tem sua resistência aumentada à medida que se adiciona mais cromo à mistura. Mesmo quando o aço sofre algum tipo de dano, seja arranhões, amassamentos ou cortes, o oxigênio do ar imediatamente combina-se com o cromo, formando novamente o filme protetor.

Mas há outros elementos adicionados ao inox, como níquel, molibdênio, vanádio e tungstênio, que também elevam a resistência desse aço à corrosão, além de garantirem ao produto múltiplas aplicações. A seleção correta do tipo de inox e de sua superfície de acabamento são importantes para assegurar uma longa vida útil ao material.

CARACTERÍSTICAS DO AÇO INOX

  • Forte apelo visual (modernidade, leveza e praticidade);
  • Resistência a mudanças climáticas e altas temperaturas;
  • Permite acabamentos de formas variadas, o que o faz ainda mais atrativo;
  • É possível moldá-lo, pois possui resistência mecânica adequada;
  • Facilidade de limpeza.

PRINCIPAIS TIPOS DE AÇO INOX

O aço inoxidável pode ser classificado de acordo com sua composição e estrutura:

AUSTENÍTICOS: (Famílias normativas 301, 304, 304L, 306 e 306L): Com de 17% a 25% de cromo, e de 7% a 20% de níquel (Núcleo Inox), apresentam alta ductilidade e soldabilidade e são o tipo de aço inox mais utilizado por apresentar melhor resistência a corrosão, principalmente se adicionados elementos como o molibdênio ou reduzido seu teor de carbono. Sua aplicação é a mais ampla, portanto, temos esse tipo de aço para fins estruturais, em equipamentos para a indústria alimentícia, ferroviária, rodoviária, petrolífera, na confecção de facas e lâminas, pias e cubas, frisos, caldeiraria, tubos e tanques, produção de instrumento hospitalar, odontológicas e cirúrgicas, alimentícia, laticínios, farmacêutica, cosmética, química, utensílios domésticos, instalações criogênicas, destilarias e também eletrodomésticos.

FERRÍTICOS: (Família normativa 430, 409 e 410S): Com 11 a 17% de cromo (Núcleo Inox) e menos que 0,3% de carbono (COSTA), são mais econômicos por não possuir níquel. Os aços ferríticos têm grande resistência a corrosão sob tensão e sua resistência pode ser aumentada por trabalho a frio. É utilizado na produção de eletrodomésticos, moedas e talheres, balcões frigoríficos, tubos e chapas para usinas de açúcar, reservatórios para líquidos, revestimentos e corrimãos na construção civil.

MARTENSÍTICOS: (Família normativa 420): Esse tipo de aço tem 12% a 18% de cromo (Núcleo Inox), e de 1% a 1,5% de carbono (COSTA); podendo ainda garantir maior nível de dureza e resistência mecânica a partir de um tratamento de têmpora. São pouco soldáveis e apresentam baixa resistência a corrosão. São utilizados em cutelaria, instrumentos hospitalares, odontológicos e cirúrgicos, siderurgia, além de lâminas de corte e discos de freios, facas e lâminas.

Whatsapp PROJINOX